Álvaro Siza vence Leão de Ouro de carreira na Bienal de Veneza

nova pagina
Novembro 2012
2018



O arquitecto português Álvaro Siza vai ser distinguido com o Leão de Ouro pela sua carreira, na Bienal Internacional de Arquitectura de Veneza, que decorre naquela cidade de 29 de Agosto a 25 de Novembro. Esta é a segunda vez que o arquitecto é premiado nesta bienal, depois de em 2002 ter recebido o Leão de Ouro de projecto.
 
O júri justifica o prémio pela carreira singular de Álvaro Siza: “É difícil pensar num arquitecto contemporâneo que tenha mantido uma presença tão consistente na profissão como Álvaro Siza. Que esta presença seja mantida por um arquitecto que vive e trabalha na margem extrema atlântica da Europa só serve para enfatizar a sua autoridade e o seu estatuto”, lê-se no comunicado, que destaca os projectos da Casa de Chá Boa Nova e as Piscinas de Marés, ambos em Leça da Palmeira.

Para o júri, Álvaro Siza tem mantido ao longo dos anos “uma posição única na galáxia da arquitectura”. “Siza apoiou uma produção consistente de trabalhos ao mais alto nível”, diz o júri, explicando que “protegido pela sua localização isolada, ele emite conhecimento global”. “Experimentando com as formas da geometria extrema, ele consegue produzir edifícios de grande rigor. Desenvolvendo uma linguagem arquitectónica que é unicamente sua, parece falar para todos nós.”

A projecção nacional e internacional de Siza é sinónimo de prestígio e dignificação da cultura portuguesa em todo o mundo.
 
A AEAULP de que Álvaro Siza é sócio honorário felicitou o arquiteto português assim que a notícia foi tornada pública

Álvaro Siza é o arquitecto português que acumula o maior número de prémios e galardões nacionais e internacionais, com um notável conjunto de obras realizadas em Portugal e muitos outros países em vários continentes. O seu labor tem sido reconhecido planetariamente, o que não deixa dúvidas nos convites, prémios e distinções constantes. A sua obra foi exposta num número infindável de cidades, como são os casos de Copenhague, Veneza, Milão, Helsínquia, Paris, Londres, Amesterdão, Delft, Berlim, Cambridge, Nova Iorque, Paris, Barcelona, São Paulo, Toulouse Yokohama, Bruxelas, e em lugares de tanto prestigio como o Museu Alvar Aalto, o Centro Georges Pompidou, ou a Columbia  University em Nova Iorque. São numerosos os congressos e seminários internacionais e conferências em que tem participado, e os muito relevantes concursos limitados, de carácter internacional, para que tem sido convidado, bem como as inúmeras publicações de prestígio que têm abordado e divulgado os planos, projectos e obras de sua autoria.
 
Álvaro Siza, recebeu a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique atribuída pela Presidência da República Portuguesa, em 1999, e tem sido galardoado com prémios tão importantes como, a Medalha de Ouro da Fundação Alvar Aalto (1988) ou o Prémio Europeu de Arquitectura da Comissão das Comunidades Europeias/Fundação Mies van der Rohe (1998).
 
Depois de mais de cinquenta anos de trabalho intenso, a sua obra mantém-se contemporânea no permanente ajuste realista às condições que enfrenta e permanece alvo de um interesse que não esmorece.
Os importantes prémios que tem vindo a receber, são disto testemunho.