ApresentaĆ§Ć£o

nova pagina
2020
A Casa do Baile, Pampulha, Belo Horizonte, inaugura no sábado, dia 26, às 11h, a exposição “José Forjaz – Arquitetura de Moçambique”, que integra a programação do Festival de Arte Negra de Belo Horizonte (FAN). A mostra traz os mais importantes trabalhos realizados pelo arquiteto José Forjaz em Moçambique e outros países do continente africano. Essa exposição foi produzida pelo Museu da Casa Brasileira de São Paulo, em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), e está sendo trazida para a capital mineira pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura e da Associação Cultural dos Amigos do Museu de Arte da Pampulha.

A mostra traz parte da arquitetura produzida na África nas últimas décadas, oferecendo ao público uma valiosa oportunidade de conhecer as afinidades culturais entre países que compartilham a língua portuguesa.
 O arquiteto, urbanista e designer de móveis José Forjaz integrou a sua atividade profissional as causas humanitárias como compromisso social, cultural, ambiental e político. Marcado pela terra moçambicana, Forjaz nunca mais se desligou da África, desenvolvendo, ao longo da vida, vários trabalhos em países do continente. Com foco retrospectivo e panorâmico, a mostra apresenta obras do início dos anos 1960 até os dias atuais. A exposição, que tem entrada gratuita, pode ser visitada até o dia 1º de julho, de terça a domingo, das 9h às 19h.
Contextualizando a exposição “José Forjaz – Arquitetura de Moçambique”, serão apresentados painéis que trazem um trabalho de pesquisa, inventário e reflexão crítica sobre o patrimônio urbanístico, arquitetônico e paisagístico de Moçambique. O trabalho foi desenvolvido pelos professores e alunos da escola Faculdade de Arquitetura e Planejamento Físico da Universidade Eduardo Mondlane, em Maputo, fundada por Forjaz em 1985.